Perfil

Minha foto
Assis sp, sp, Brazil
Artista plástico, Professor e grafiteiro, com formação na área de artes pelas Faculdades Integradas de Ourinhos, Como artista tenho aplicado muitos Workshop de arte urbana em faculdades e instituições, A expressão Arte Urbana ou street art refere-se a manifestações artísticas desenvolvidas no espaço público, distinguindo-se das manifestações de caráter institucional ou empresarial, bem como do mero vandalismo. A princípio, um movimento underground, a street art foi gradativamente se constituindo como forma do fazer artístico, abrangendo várias modalidades de grafismos - algumas vezes muito ricos em detalhes, que vão do Grafite ao Estêncil, passando por stickers e cartazes lambe-lambe, também chamados poster-bombs -, intervenções, instalações, flash mob, entre outras. A rua não é de ninguém e mesmo assim fui preso cinco vezes por fazer Grafite, inevitável que as autoridades ainda acham que nos artistas somos vagabundos ou infratores de nosso Amado País. Infelizmente Vivemos em um Lindo País, que poucas pessoas têm acesso cultural, nome deste País se chama Brasil Contatos: cel(18) 97480060 Email:alemaoart@hotmail.com

online

contador de visitas

Seguidores

Páginas

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Prefeitura de São Paulo decide liberar grafites patrocinados

Reações: 



A Prefeitura de São Paulo decidiu liberar para grafiteiros e muralistas as laterais de edifícios paulistanos que, antes da Lei Cidade Limpa, de 2007, abrigavam anúncios publicitários gigantes.

A informação é da reportagem de Vanessa Correa publicada na edição desta quarta-feira da Folha. A reportagem completa está disponível para assinantes do jornal e do UOL (empresa controlada pelo Grupo Folha, que edita a Folha).

De acordo com o texto, a empresa que pagar por uma obra poderá ter a marca exposta de forma discreta no prédio. O painel poderá ainda fazer menção indireta ao produto do patrocinador, mas não pode ser o tema da obra.

O projeto-piloto foi feito com um grafite de Osgemeos em um edifício do vale do Anhangabaú, no centro. Artistas dizem que um mural de grandes dimensões custa de R$ 20 mil a R$ 70 mil em tintas e equipamentos.

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Artista francês espalha seus "invasores do espaço" pelos muros de São Paulo.

Reações: 










Desde a semana passada, os muros de São Paulo têm sido "invadidos" por trabalhos do artista de rua Invader. São cerca de 50 pequenos mosaicos coloridos feitos de azulejos ou pastilhas, localizados em vias de grande movimento da cidade, como a Teodoro Sampaio, Consolação, Paulista e Augusta.O artista francês de 42 anos, que não revela seu nome verdadeiro, esteve no Brasil a convite da galeria Choque Cultural. Os trabalhos colados pela cidade são parte da exposição "De Dentro e de Fora", que abre no Masp no dia 17 de agosto, e que reúne artistas estrangeiros de arte de rua -- uma 'continuação' da mostra "De Dentro para Fora / De Fora para Dentro", promovida pelo museu entre 2009 e 2010, apenas com artistas de rua brasileiros.

LEIA MAIS
É a minha missão poética, diz Invader sobre intervenções em SP
Invader empresta seu nome e o estilo de seus mosaicos do game eletrônico "Space Invaders". Suas imagens -- naves e monstrinhos alienígenas -- fazem lembrar os ícones estilizados, em linhas simples, do jogo dos anos 80.

Mais de 50 cidades no mundo já receberam suas "invasões", mais da metade delas na França, seu país natal. Seus trabalhos costumam ficar em esquinas e locais de grande tráfego, geralmente, a uns 2,5 metros de altura, o que obriga as pessoas a erguerem a cabeça para olhar, ao passar pela rua (e o que dificulta sua remoção).

Uma de suas intervenções mais conhecidas -- e de mais difícil acesso -- está no célebre letreiro de Hollywood (há um vídeo na Internet que documenta a façanha), em que Invader colou mosaicos em oito das nove letras.

Em setembro, será lançado um mapa com as intervenções de artista em São Paulo. Abaixo, uma relação dos trabalhos de Invader que o UOL descobriu pela cidade.


fonte