Perfil

Minha foto
Assis sp, sp, Brazil
Artista plástico, Professor e grafiteiro, com formação na área de artes pelas Faculdades Integradas de Ourinhos, Como artista tenho aplicado muitos Workshop de arte urbana em faculdades e instituições, A expressão Arte Urbana ou street art refere-se a manifestações artísticas desenvolvidas no espaço público, distinguindo-se das manifestações de caráter institucional ou empresarial, bem como do mero vandalismo. A princípio, um movimento underground, a street art foi gradativamente se constituindo como forma do fazer artístico, abrangendo várias modalidades de grafismos - algumas vezes muito ricos em detalhes, que vão do Grafite ao Estêncil, passando por stickers e cartazes lambe-lambe, também chamados poster-bombs -, intervenções, instalações, flash mob, entre outras. A rua não é de ninguém e mesmo assim fui preso cinco vezes por fazer Grafite, inevitável que as autoridades ainda acham que nos artistas somos vagabundos ou infratores de nosso Amado País. Infelizmente Vivemos em um Lindo País, que poucas pessoas têm acesso cultural, nome deste País se chama Brasil Contatos: cel(18) 97480060 Email:alemaoart@hotmail.com

online

contador de visitas

Seguidores

Páginas

domingo, 24 de abril de 2011

Modificação corporal na cultura de algumas tribos

Reações: 












Esse hábito também pertence as mulheres da tribo Padaung, de Burma no sudoeste da Ásia, conhecidas como “mulheres girafas”.

Segundo a tradição da tribo, o pescoço das mulheres é alongado utilizando anéis metálicos e pode alcançar até 30 centímetros.Esses anéis são substituídos até atingirem a fase adulta.

Para o povo Padaung o pesçoço é o centro da alma, é a identidade da tribo, por isso protegem muito bem com os anéis de metal, que também são colocados nos pulsos e tornozelos.

Esses aros um dia já foram feitos usando ouro, hoje são de latão e cobre, chegando a pesar até 12 quilos com 8.5 milímetros de diâmetro que começam a serem colocados aos 5 anos.Ao contrário do que alguns imaginam, essas mulheres não morrem se os anéis forem retirados (elas fazem isso para se lavar), pois não é o pescoço que cresce e sim a clavícula que desce.Após dez anos de uso contínuo, elas sentem como se as argolas fizessem parte de seu corpo.

Em algumas tribos africanas, as escarificações (scarification), marcas feitas com cortes na pele, registram fases importantes na vida de uma mulher.Os cortes são feitos na pele e quando cicatrizam parecem uma renda.Como elas não usam roupas, as cicatrizes tem função estética e servem para deixá-las mais bonitas.

Em algumas regiões da Nigéria, as marcas começam a serem feitas cedo apartir dos 5 anos de idade, em partes específicas do corpo, obedecendo uma sequência.As jovens só são consideradas adultas e aptas para o casamento quando toda a sequência de desenhos estiverem completas.

Algumas fotos

Nenhum comentário:

Postar um comentário