Perfil

Minha foto
Assis sp, sp, Brazil
Artista plástico, Professor e grafiteiro, com formação na área de artes pelas Faculdades Integradas de Ourinhos, Como artista tenho aplicado muitos Workshop de arte urbana em faculdades e instituições, A expressão Arte Urbana ou street art refere-se a manifestações artísticas desenvolvidas no espaço público, distinguindo-se das manifestações de caráter institucional ou empresarial, bem como do mero vandalismo. A princípio, um movimento underground, a street art foi gradativamente se constituindo como forma do fazer artístico, abrangendo várias modalidades de grafismos - algumas vezes muito ricos em detalhes, que vão do Grafite ao Estêncil, passando por stickers e cartazes lambe-lambe, também chamados poster-bombs -, intervenções, instalações, flash mob, entre outras. A rua não é de ninguém e mesmo assim fui preso cinco vezes por fazer Grafite, inevitável que as autoridades ainda acham que nos artistas somos vagabundos ou infratores de nosso Amado País. Infelizmente Vivemos em um Lindo País, que poucas pessoas têm acesso cultural, nome deste País se chama Brasil Contatos: cel(18) 97480060 Email:alemaoart@hotmail.com

online

contador de visitas

Seguidores

Páginas

sábado, 30 de julho de 2011

O VIOLINISTA

Reações: 




O filme violinista
O violinista que veio do mar é um encantador e sensível filme romântico sobre o tempo e o momento amor.
Podemos notar que no decorrer do filme, é sempre enfatizada a presença do mar, não só pela cor azul forte nos dias de sol, mas até mesmo na tempestade, e nos dias em que a água está transparente. A maioria das cenas é apresentada nele: é onde as senhoras acham o violinista, é onde os pescadores vendem seus peixes e também é a fonte de inspiração para a dama que pinta quadros. Ele é também, 'o lugar' de onde veio o violinista; E até ai é só o que se sabe dele: que 'ele veio do mar'.
Outro fator que podemos observar ao olhar o filme, é a dedicação das senhoras com o violinista. Elas cuidam dele com responsabilidade e amor, sem ao menos o conhecerem, e principalmente, sem saber a língua que ele fala. O amor e a dedicação apresentam-se também quando elas o ensinam seu idioma, para que possam se comunicar.
As irmãns também mostram-se bastante diferentes uma da outra no decorrer do filme. Enquanto uma é muito dedicada e apaixonada pelo violinista, a outra é amargurada e um pouco desconfiada. As duas têm medo de perder o violinista de suas vidas, por isso ficam com ciúmes em determinadas ocasiões.
O filme pretende mostrar a mistura de três artes: a musica do violino, a pintura, e a emoção. Da para se notar isso em determinadas cenas, como na apresentação dos personagens em que a câmera da uma 'congelada' na imagem, isso também pode ser notado na cena em que o violinista encosta-se nas pernas da senhora, com a cabeça, e ela coloca a mão no cabelo dele.
Uma das cenas mais criativas do filme acontece quando uma das senhoras que acolheram ao desconhecido violinista, tenta lhe ensinar um pouco de seu idioma. Ela cola nos objetos presentes no quarto do hóspede, papéis com o nome dos próprios objetos. Em seguida, ela lê para ele o nome de cada um, escrito no papel (para assimilação entre palavra e objeto).
O filme mostra cores vibrantes, arte e pintura, música de diversos tipos e principalmente violino; apresenta o modo de vida da década de 30, onde os modos de viver e a cultura eram diferentes dos dias de hoje. Enfatiza o amor, a dedicação. Mostra um pouco de suspense entre o violinista e a pintora, e o drama das senhoras. Com isso, posso concluir que o filme engloba muitos fatos e aprendizados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário