Perfil

Minha foto
Assis sp, sp, Brazil
Artista plástico, Professor e grafiteiro, com formação na área de artes pelas Faculdades Integradas de Ourinhos, Como artista tenho aplicado muitos Workshop de arte urbana em faculdades e instituições, A expressão Arte Urbana ou street art refere-se a manifestações artísticas desenvolvidas no espaço público, distinguindo-se das manifestações de caráter institucional ou empresarial, bem como do mero vandalismo. A princípio, um movimento underground, a street art foi gradativamente se constituindo como forma do fazer artístico, abrangendo várias modalidades de grafismos - algumas vezes muito ricos em detalhes, que vão do Grafite ao Estêncil, passando por stickers e cartazes lambe-lambe, também chamados poster-bombs -, intervenções, instalações, flash mob, entre outras. A rua não é de ninguém e mesmo assim fui preso cinco vezes por fazer Grafite, inevitável que as autoridades ainda acham que nos artistas somos vagabundos ou infratores de nosso Amado País. Infelizmente Vivemos em um Lindo País, que poucas pessoas têm acesso cultural, nome deste País se chama Brasil Contatos: cel(18) 97480060 Email:alemaoart@hotmail.com

online

contador de visitas

Seguidores

Páginas

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

arte riscada no couro - mark evans

Reações: 







Volta e meia aparece em alta nas temporadas de moda, se o quiser nos bancos do carro, paga mais caro. Para as mulheres são fetiches quando na forma de bolsas e sapatos. Cou.ro sm (lat coriu) 1 Pele espessa e dura de alguns animais. 2 Pele de certos animais, depois de surrada. É claro que não existe uma data precisa capaz de dizer quando o couro passou a ser usado pelos homens, mas já no Egito Antigo encontraram-se pedaços de couro curtidos, e isso há três mil anos a.C.

Sempre sinônimo de qualidade e até status, em alguns casos, para quem acreditava que a inovação apenas vinha na forma de fazer as já conhecidas peças como carteiras, cintos e chapéus, agora terá de incluir mais um item em seu repertório. Como diz o velho ditado “ter a faca e o queijo na mão”, Mark Evans só precisou encontrar a sua faca ideal para fazer da peça uma verdadeira arte.

Mark usa facas e bisturis comuns, dessas encontradas na cozinha de casa e nas mesas de cirurgias. Para ele, o que faz a diferença é o quão afiadas estão e, de resto, é só deixar a imaginação aflorar. Tecnicamente é simples, ele raspa e faz micro perfurações no couro, como não tem ao seu lado o poder das cores, ele faz do contraste a base de suas criações e, assim, nascem figuras tão incríveis quanto as das telas de uma grande pintor. De fácil, só na técnica.

Suas obras são tão grandes que são capazes de cobrir toda uma parede. Mark chega a passar meses trabalhando em um projeto. As imagens são tão reais que você sente como se estivesse em frente à luta do boxeador Muhammad Ali, Jesus Cristo crucificado ou o primeiro-ministro do Reino Unido, Sir Winston Leonard Spencer-Churchill; ambos exemplos das obras de Mark.

2 comentários:

  1. Adorei esse tipo de arte, é incrivelmente inovador! Fiquei sabendo leva muito em consideração esse tipo de arte é a absolut, a vodka sabe? eles sempre tentam relacionar a marca deles com coisas inovadoras acho isso muito bom!! enfim parabens pelo blog amei =)

    ResponderExcluir
  2. Obrigado Bianca espero que acompanhe sempre bjs

    ResponderExcluir